segunda-feira, 11 de fevereiro de 2008

O Tempo Onipotente

"O tempo cura todas as cicatrizes, mas também é um grande destruidor.
O tempo é relativo, mas também é inexorável. Existe tempo para todos os propósitos na Terra, porém nunca em quantidade suficiente.
O tempo voa, se arrasta e corre.
Os segundos tanto podem ser fracionados quanto alongados.
Assim como as marés, o tempo não espera por ninguém, mas em momentos dramáticos, parece ficar imóvel. É tão pessoal quanto o seu batimento cardíaco, mas tão público quanto o relógio da praça.
[O tempo] é o parceiro da mudança, o rival da velocidade, a moeda pela qual avaliamos tudo. É o nosso bem mais precioso, mais insubstituível. Mesmo assim, dizemos que não sabemos para onde ele vai, dormimos um terço dele e nenhum de nós é capaz de saber, com certeza, quanto tempo ainda nos resta. Podemos descobrir cem maneiras de economizar tempo, mas o tempo restante não pára de diminuir."
extraído do livro "Questões fundamentais da vida"
autores: A. Roger Merrill e Rebecca R. Merril
...então acho que um dos segredos da vida é saber administrar o tempo, algo que ainda estou aprendendo, porém melhorando... (esta tal maturidade...)
aprendendo a priorizar os acontecimentos em nossas vidas, dar a devida importância às coisas que nos cercam, pode aos poucos, melhorar nossas vidas, então ...

... e como dizia Cazuza ... "o tempo não pára, não pára não, não pára."

Um comentário:

artes da cibelly disse...

oi cris, passei pelo seu blog.....
muito legal!!!!!!!
fiz o meu , ainda naõ esta do jeito que quero, to aprendendo ,da uma passadinha la e confere:www.artesdacibelly.blogspot.com depois me fala ok
bjssssss